sexta-feira, 16 de março de 2012

A torrente das águas purificadoras



Depois disto me fez voltar à entrada da casa, e eis que saíam umas águas debaixo do umbral da casa, para o oriente; porque a face da casa olhava para o oriente, e as águas vinham de baixo, desde a banda direita da casa, da banda do sul do altar. E ele me tirou pelo caminho da porta do norte, e me fez dar uma volta pelo caminho de fora, até à porta exterior pelo caminho que olha para o oriente, eis que corriam umas águas desde a banda direita. E saiu aquele homem para o oriente, tendo na mão um cordel de medir; e mediu mil covados, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos calcanhares. E mediu mais mil, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos joelhos; e mediu mais mil, e me fez passar por águas que me davam pelos lombos. E mediu mais mil, e era um ribeiro que eu não podia atravessar, porque as águas eram profundas, águas que se deviam passar a nado, ribeiro pelo qual não podia passar. E me disse: viste, filho do homem? Então me levou, e me tornou a trazer à margem do ribeiro. e tornando eu, eis que à margem do ribeiro havia uma grande abundância de árvores, de uma e de outra banda. (Ezequiel 47: 1-7).
                                                                   
 A água sempre traz consigo a idéia de vida, de refrigério, de saciar a sede, e  ela em diversas vezes na bíblia é utilizada como referencia  para trazer vida onde antes não havia. É o que vemos nesta passagem, no período em que foi escrita o povo de Israel se encontrava cativo na Babilônia e já haviam se passado vários anos que eles estavam lá na dura servidão e assim se sentiam sem esperanças de um dia retorna a sua pátria, livrando-se assim daquela situação, é aí que Deus utiliza-se de uma visão para o profeta Ezequiel que também se encontrava cativo na babilônia. Visão esta que teria como sentido a restauração espiritual daquele povo que por muito tempo andara distante de Deus, na visão o profeta vê águas que corriam dos umbrais de uma casa, e eis que havia um homem com um cordel de medir e o profeta é convidado a cada mil covados seguirem direção a onde as águas o levaria. 
Primeiramente as águas lhe deram pelos calcanhares, mais mil covados e  as águas lhe deram nos joelhos mais mil ele deram pelos lombos (versículo 4), e por último eis que era um ribeiro no qual não poderia atravessar ( versículo 5). Ao retornar a margem o profeta vê todos os tipos de árvores de todos os lados, simbolizando assim a existência de vida onde antes não havia( versículo 7). O que podemos tirar como referência nesses versículos é que os níveis alcançados pelo profeta podem simbolizar o nivél de relacionamento com o qual Deus quer que tenhamos com Ele, Deus quer que  tenhamos um relacionamento de profundidade, que tenhamos um conhecimento mais amplo de sua pessoa, quer nos ter como filhos.

Então me disse: estas águas saem para a região oriental, e descem à campina e entram no mar; e, sendo levadas ao mar, sararão as águas. E será que toda criatura vivente que vier por onde quer que entrarem estes dois ribeiros viverá e haverá muitíssimo peixe; porque lá chegarão estas águas e sararão, e viverá tudo por onde quer que entrar este ribeiro.( Ez 47: 8 e 9).

Outro ponto a ser observado é que o acesso a essas águas está ao alcance de todos, elas passam por todas as direções, desde oriente até o mar, e por onde ela passa vai restaurando e trazendo vida ( versículo 8). E está escrito que qualquer criatura que adentrar à essas águas será curado, ela está acessível a quem a queira. como também vemos em outra passagem onde é feito um convite especial " E o Espírito e a noiva dizem; Vem! E quem tem sede venha; e quem quiser tome de graça da água da vida.” (Apocalipse 22: 17). 

Mas também para aqueles que desprezam este convite e não bebem e mergulham nestas águas, seu lugar será nas partes encharcadas  de lamaçais onde não há vida plena onde não há cura onde serão deixados para o sal. " Mas os seus charcos e os seus lamaceiros não sararão; serão deixados para o sal."(Ez 47: 11).
 Mas aos que provaram destas águas e mergulharam no ribeiro, foram curados e tiveram sua sede saciada. Esses terão vida eterna e comunhão com Deus, serão como árvores que dão frutos nos 12 meses do ano, suas folhas nunca murcharão e serão usadas como remédio para curar as nações, porque as suas águas saem do santuário, o trono de Deus. "E junto do ribeiro à sua margem, de uma e de outra banda, subirá toda a sorte de árvore que dá fruto para se comer; não cairá a sua folha, nem perecerá o seu fruto. Nos seus meses produzirá novos frutos, porque as suas águas saem do santuário; e o seu fruto servirá de alimento e a sua folha de remédio."( Ez 47: 12).

Existe um convite para você o próprio Deus quer que você prove destas águas para que assim sejam curadas suas enfermidades e dores espirituais, para que você seja liberto do pecado. Por isso aceite esse convite e mergulhe nessas águas que trazem vida e vida em abundância.

                                                                                                             Elson Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário